Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

Transporte 07/10/2021 | 15h14

Visate pede à prefeitura R$ 3 milhões por mês para evitar colapso no transporte coletivo urbano de Caxias


Visate pede à prefeitura R$ 3 milhões por mês para evitar colapso no transporte coletivo urbano de Caxias
Foto: Prefeitura de Caxias/ Divulgação

Mesmo já contemplada com isenções de impostos, a Visate está buscando um subsídio mensal de R$ 3 milhões da Prefeitura de Caxias do Sul, quatro meses depois da concessionária renovar com o governo o contrato para operação do transporte coletivo urbano. A justificativa apresentada pela empresa para fazer o pedido de aporte financeiro seria para evitar o colapso do sistema no município, em face dos aumentos consecutivos do preço do combustível, a diminuição de passageiros, provocado pela pandemia; e mesmo, a crescente utilização de aplicativos.

Segundo o presidente da Comissão de Desenvolvimento Urbano, Transporte e Habitação (CDUTH), Wagner Petrini (PSB), os vereadores pretendem agendar uma reunião com o prefeito Adiló Didomenico (PSDB) na próxima semana, a fim de debater a questão. E apresentar algumas alternativas, como a compra de passagens para subsidiar a Fundação de Assistência Social (FAS) e as Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

O parlamentar assinalou que a Prefeitura trabalha num projeto de lei, que pretende atualizar as diretrizes do transporte coletivo e incluir a possibilidade de subsídio. No entanto, este aporte estaria condicionado à redução da tarifa. O que gera um impasse, haja vista que o diretor-executivo da Visate, Gustavo Marques dos Santos, disse, durante reunião com os parlamentares, que a tarifa já está defasada e poderia chegar a custar R$ 7,90.

Vale lembrar que o valor atual da passagem é de R$ 4,75 e que na campanha eleitoral de 2020, do então candidato a prefeito Adiló Didomenico (PSDB), a promessa era de reduzir o valor da tarifa para R$ 3,50. Somado a isso, existe o fato de a próxima revisão tarifária estar prevista para acontecer, conforme contrato, somente em março de 2022.

Conforme Petrini, o diretor-geral da Visate ainda disse aos parlamentares da Comissão que, sem o auxílio, o pagamento do 13º salário dos trabalhadores, a partir de novembro, estaria comprometido e o transporte coletivo poderia ser interrompido em Caxias. A empresa também não descarta a possibilidade de novas demissões.                                           


Departamento de Jornalismo


CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.