Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

Economia 02/06/2020 | 15h29

Verba de socorro ao Município deve ser insuficiente para cobrir perda de arrecadação


Verba de socorro ao Município deve ser insuficiente para cobrir perda de arrecadação
Foto: Divulgação/ Internet

Na última semana foi sancionada a lei que libera recursos financeiros do Governo Federal, para apoiar os estados e municípios durante a pandemia. A previsão é que Caxias do Sul receba cerca de R$ 66 milhões, sendo necessário destinar 10% deste valor para a área da saúde. 

O vice-prefeito de Caxias do Sul, Elói Frizzo, relata que esta ajuda é bem-vinda, entretanto não cobrirá as despesas já existentes. Ele ressalta que em janeiro, quando a atual gestão assumiu a prefeitura, já havia uma previsão de um deficit orçamentário na casa dos R$ 50 milhões, principalmente na área da saúde pública.

Segundo o vice-prefeito, esta dívida é oriunda da falta de planejamento da equipe de Daniel Guerra para manter o funcionamento da UPA Central. Mensalmente, de acordo com Elói, são gastos R$ 2 milhões para a manutenção da unidade. 

Já por conta da pandemia de Covid-19, Elói Frizzo reforça que, na área da saúde, projeta-se um gasto de cerca de R$ 45 milhões extraordinários utilizados para a adequação do atendimento. Portanto, Frizzo reforça que o aporte é bem-vindo, mas será insuficiente analisando apenas os gastos com a saúde.

Ainda conforme Frizzo, as perdas de arrecadação que o Município teve com a crise resultante da pandemia já superam os R$ 89 milhões. Este deficit vem, principalmente, da perda de tributação com o ICMS.

O vice-prefeito relembra que este aporte de R$ 66 milhões será parcelado em quatro vezes, e a previsão para o recebimento da primeira parcela é de dez a 15 dias. Ele acredita que este primeiro montante será utilizado para as dívidas e manutenção das atividades assistenciais.


Departamento de Jornalismo


CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.