Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

02/05/2021 | 17h25

UCS articula captação de recursos para ampliação do centro de reabilitação pós-Covid-19


UCS articula captação de recursos para ampliação do centro de reabilitação pós-Covid-19
Foto: Divulgação

O projeto da Universidade de Caxias do Sul (UCS), que visa ampliar o atendimento do centro de tratamento pós-Covid-19, foi apresentado pelo vereador Rafael Bueno (PDT) na Câmara de Vereadores nesta quinta-feira (29).

O parlamentar, presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente (CSMA) do Legislativo caxiense expôs, durante a sessão, a necessidade de que todos os vereadores auxiliem na captação de recursos para o centro de reabilitação. Ao todo, a UCS precisa de R$ 350 mil para viabilizar o projeto.

Segundo Bueno, o professor responsável pelo Instituto de Medicina do Esporte (IME) da universidade, Diego Busin, apresentou a ele o projeto ainda em 2020 e pediu ajuda para conseguir emendas parlamentares favoráveis à ampliação.

Em fevereiro deste ano, na ida de Bueno e do presidente do legislativo caxiense, Velocino Uez (PTB) a Brasília, houve conversa com o deputado federal Elvino Bohn Gass (PT), a respeito das emendas. Gass já havia se comprometido com a destinação de verba para o Centro de Recuperação de Traumatologia, no Ambulatório da UCS.

Entretanto, a universidade desistiu das emendas voltadas para este setor e decidiu destinar os recursos no próprio centro de reabilitação de pessoas que foram infectadas pelo coronavírus. De acordo com Bueno, ele também fez contato com o deputado federal Afonso Motta (PDT), do próprio partido, solicitando auxílio.

O parlamentar comenta que o centro é tão importante quanto a falta de leitos em UTI na cidade.

A ideia é que, com o projeto, o Centro de Reabilitação passe a oferecer atendimento para todos de forma gratuita, ampliando os equipamentos e profissionais disponíveis. Atualmente, a UCS oferece o tratamento mediante pagamento. O atendimento é destinado a pacientes que tiveram Covid-19 e mesmo após a recuperação apresentam sequelas como perda da capacidade pulmonar ou cardíaca, fraqueza muscular e prejuízo psicológico.

Em um primeiro momento, cada caso é avaliado por um profissional para verificar qual é o melhor tipo de tratamento a ser recomendado. De acordo com a UCS, o monitoramento dos pacientes também conta com realização de exames como espirometria e teste cardiopulmonar.

Agendamento de consulta para receber o diagnóstico de tratamento pode ser feito, sem custo, pelo telefone (54) 3218.2776.

 

 

 

 

 

 





CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.