Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

Polêmica 26/02/2015 | 07h09

Professora afirma ser vítima de perseguição e ameaças de morte por neonazista caxiense


Professora afirma ser vítima de perseguição e ameaças de morte por neonazista caxiense
Foto: Reprodução/Facebook

A divulgação de novas páginas de teor racista e misógino criadas pelo caxiense Gustavo Rizzotto Guerra abriu margem para novas denúncias sobre a atuação de grupos neonazistas na internet.

Guerra, além de ser um dos supostos autores da página de conteúdo depreciativo chamada de 'Eu não Mereço Mulher Preta', também estaria disseminando mensagens de ódio e preconceito em outros ambientes virtuais.

A professora da Universidade Federal do Ceará, Lola Aronovich, relata estar sendo ameaçada de morte por Guerra e outros comparsas desde 2011, quando criou um blog dedicado a discutir o feminismo.

Ela diz já ter recebido centenas de mensagens e telefonemas intimidadores de integrantes do grupo neonazista.

Guerra faria parte do mesmo grupo de Marcelo Valle e Emerson Rodrigues, presos em março 2012, na Operação Intolerância, deflagrada pela Polícia Federal de Curitiba.

Eles foram responsáveis pela criação de um blog de apologia à violência contra mulheres, negros, homossexuais, nordestinos e judeus, além da incitar o abuso sexual de menores.

Lola destaca que, após cumprir tempo na cadeia, no entanto, eles voltaram a disseminar as mesmas ideias em fóruns na internet nos quais a participação do usuário ocorre de forma anônima.

Lola afirma que vem sendo ridicularizada por meio de montagens pornográficas com o rosto dela, colocadas na internet, e ligações para a própria casa com ameaças de violência de todo o tipo. As chamadas são gravadas e colocadas à disposição nos fóruns virtuais pelos criminosos.

Em uma das ligações, o suposto Gustavo Guerra ofende e ameaça Lola sem qualquer parcimônia.

Gustavo Guerra foi indiciado pelo Ministério Público Federal ainda em junho do ano passado. A investigação prossegue em sigilo de Justiça.

A pena para a prática, indução ou incitação à discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional é de reclusão de um a três anos e multa. Já a ameaça de morte prevê reclusão de seis meses a um ano de detenção ou multa.

 

VEJA TAMBÉM:



Departamento de Jornalismo




GALERIA



CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.