Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

Pleito 2020 09/10/2019 | 14h06

Pré-candidato do Podemos afirma que administrar deve ser função coletiva


Pré-candidato do Podemos afirma que administrar deve ser função coletiva
Foto: Divulgação/Facebook

Antonio Feldmann, oficializado pré-candidato a prefeito de Caxias do Sul no dia 28 de setembro pelo Podemos, acredita que não é tarefa somente de uma pessoa, mas sim de um grupo engajado, administrar uma cidade do porte de Caxias do Sul. Ele dá continuidade à série de reportagens da Rádio Caxias que apresenta os planos dos principais partidos políticos a um ano da eleição municipal.

Feldmann vislumbra um pleito com mais candidatos em 2020 – em 2016, quando ele foi vice na chapa de Edson Néspolo (PDT), foram seis prefeituráveis. Ele adianta que o Podemos tem 30 pré-candidatos a vereador, lembrando que no próximo pleito cada sigla terá o limite de até 35 candidatos, pois não haverá a possibilidade de coligações proporcionais. Por enquanto, está em elaboração um plano de governo. Feldmann diz também que encaminha conversas com presidentes e lideranças políticas.

O pré-candidato é também presidente da Comissão Provisória que está à frente do Podemos em Caxias do Sul. Na eleição passada, a chapa com Néspolo tinha 21 partidos, fato que não deve se repetir em 2020, opina Feldmann. Sobre a atual administração, ele considera legítima, afinal, foi eleita, mas acredita que um grupo restrito está abdicando da ajuda de pessoas, de entidades e organizações. Seu objetivo é discutir com todos ideias e projetos, para tentar solucionar problemas.

Como experiência política, Antonio Feldmann cita que teve a oportunidade de atuar nas três esferas do poder executivo – municipal, estadual e federal. Ele foi assessor de José Ivo Sartori (MDB) quando este foi deputado estadual e federal; foi secretário municipal de Comunicação e Cultura em Caxias nos mandatos do prefeito Sartori; foi vice-prefeito de Alceu Barbosa Velho (PDT); e também atuou no então Ministério do Desenvolvimento Social com o ministro Osmar Terra. Para ele, isso é prova de que sozinho não se vai a lugar algum, ou seja, trabalhando em várias frentes é possível ser eficiente na administração pública.


Departamento de Jornalismo


CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.