Rádio Caxias

Notícias



ESTADO

Operação Lavoro 18/09/2019 | 12h05

Polícia Civil prende suspeito de estelionato em processos de reconhecimento de cidadania italiana


Polícia Civil prende suspeito de estelionato em processos de reconhecimento de cidadania italiana
Foto: Polícia Civil RS/Divulgação

Na tarde dessa terça-feira (17), a Polícia Civil gaúcha, por intermédio da Decon/Deic, cumpriu, em São Paulo, Mandado de Prisão Preventiva, em desfavor de um homem de 39 anos, investigado pela prática dos crimes de estelionato e crime contra as relações de consumo. Estima-se que mais de 50 vítimas foram lesadas em aproximadamente R$ 1,5 milhão. A prisão, realizada na cidade de Piracicaba, em São Paulo contou com o apoio da Delegacia de Investigações Gerais/SP(DIG/SP), que é coordenada pelos Delegados de Polícia Juliana Pereira Ricci e Vagner Rogério Romano.

Segundo o delegado Joel Wagner, a investigação iniciou em fevereiro de 2019, quando a delegacia recebeu informações de que o suspeito, por meio de um empresa, estava oferendo serviços de reconhecimento da cidadania italiana e descumprindo, reiteradamente os contratos convencionados com as partes, obtendo vantagem ilícita, mediante diversos subterfúgios para ludibriar as vítimas e apropriar-se dos valores em dinheiro, reais e euros, sem prestação dos serviços prometidos.

O delegado explica que o golpe se dava da seguinte forma: “O suspeito prometia que a cidadania seria reconhecida através da residência na Itália e não pelo Consulado Italiano no Brasil. Assim, os pretendentes ao direito da cidadania deveriam obter declarações e certidões de nascimento, de casamento e de óbito, de ascendentes italianos, e, além disso, deveriam permanecer na Itália por um período que variava entre 45 a 90 dias. As vítimas pagavam em média o valor de R$ 30.000,00, geralmente em euros, para a prestação do serviço, que incluía o acompanhamento para a obtenção dos documentos, apostilamento, traduções, passagens aéreas, translado e hospedagem na Itália.

Ocorre que, em muitos casos, as pessoas lesadas sequer viajavam para Itália, pois as passagens aéreas nem ao menos eram obtidas pelo investigado. Aquelas pessoas que conseguiam ir até o mencionado país, não encontravam hospedagem prmetida, aumentando ainda mais seus gastos, pois eram iludidas pelo suspeito a permanecer na Itália sempre prometendo a obtenção do direito da cidadania. Depois de muito insistir pelos seus direitos, as pessoas se davam conta de que haviam sido vítimas de um crime e retornavam ao Brasil.”

O delegado desta que as vítimas identificadas no curso da investigação, eram de fato descendentes de italianos e procuravam obter a cidadania por meio da residência na Itália, até para melhor conhecer a língua e o próprio país. Inclusive, muitos manifestavam preocupação ao suspeito com a legalidade da obtenção da cidadania, o qual sempre afirmava que tudo estava sendo realizado de acordo com as normas vigentes para a obtenção desse direito na Itália. “Estima-se que o número de vítimas deva ser de pelo menos 50 pessoas, as quais tiveram um gasto médio de R$30.000,00, do que se conclui que o suspeito obteve um lucro indevido de aproximadamente R$ 1,5 milhão desde o ano de 2017.”

O delegado destaca ainda que o preso possui imóveis na Itália e tinha viagem agendada pra Milão para quinta-feira (19). Com ele foi apreendida uma caminhonete Ford/Edge vários documentos, passaporte, computadores e celulares, os quais, segundo o delegado, comprovam que o conduzido permanecia prestando serviços de consultoria, provavelmente do mesmo modo que prestou anteriormente, ou seja, cometendo novos estelionatos contra vítimas.


Fonte: Polícia Civil RS






Em breve
Nenhum jogo no momento.