Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

Blitze 11/06/2021 | 12h39

Motoboys reclamam de práticas truculentas em blitze de Caxias do Sul


Motoboys reclamam de práticas truculentas em blitze de Caxias do Sul
Foto: Divulgação

Representantes da classe dos motoboys de Caxias do Sul aguardam reunião com o titular da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade. Alfonso Willenbring prometeu receber a categoria durante a reunião pública que tratou do papel da Guarda Municipal, ocorrida na última quarta-feira (09). Realizada na Câmara de Vereadores e promovida por comissões da Casa, a audiência debateu a atuação do órgão após ação que resultou na morte de Mateus da Silva dos Santos. Algumas lideranças da classe dos entregadores estiveram presentes na agenda. Isto pois trabalhadores da área fizeram forte manifestação no largo da Prefeitura de Caxias do Sul pelo homicídio do jovem de 21 anos na última segunda-feira (07).

Conforme informação, a vítima chegou a trabalhar com entregas de motocicleta. Entretanto, as características do fato inflamaram ainda mais para o protesto realizado em frente ao Centro Administrativo no dia posterior ao ocorrido. O veículo que era conduzido por Mateus da Silva dos Santos foi alvejado por disparos de arma de fogo após tentativa de fuga de blitz acompanhada por agentes da Guarda. Um dos projéteis acabou atingindo o rapaz na cabeça.

Ocorre que motoboys vinham tentando denunciar recorrentes práticas de truculência em operações como a feita na madrugada do último domingo (06). É o que relata um dos representantes da categoria, Zoluar Ricardo Souza, que lamenta a morte do jovem. O entregador supõe que o caso poderia ter sido evitado se a discussão sobre abordagens violentas tivesse sido acolhida anteriormente.É justamente esse o motivo da mobilização dos trabalhadores.Souza enfatiza a indignação com o tratamento ofensivo que é comum para com colegas de profissão.

Conforme Zoluar Ricardo Souza, seriam cerca de 7,2 mil motoboys atuando em Caxias atualmente. Ainda segundo o depoimento, a classe vem enfrentando a precarização do trabalho pelo excesso de concorrência gerado pelo inchaço no número de profissionais.Este é um dos reflexos do somatório entre popularização dos aplicativos voltados para o serviço e o alto desemprego. Neste cenário, o número de telentregas acaba caindo bastante para os trabalhadores, bem como o valor médio de cada corrida.

Souza é um dos representantes dos entregadores em cooperativa criada em conjunto com grupo de motoristas informais que trabalham por aplicativo em Caxias.A entidade ainda caminha para o completo estabelecimento. Ainda assim, o motociclista foi um dos presentes na audiência pública de quarta e deve estar presente na prometida reunião com o secretário de Trânsito de Caxias.Não existe confirmação de data para a conversa.


Departamento de Jornalismo


CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.