Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

Inflação 29/09/2021 | 15h32

Inflação tem alta de 0,85% e Cesta Básica fica R$ 7,50 mais cara em agosto


Inflação tem alta de 0,85% e Cesta Básica fica R$ 7,50 mais cara em agosto
Foto: Pinterest/Divulgação

A Cesta Básica caxiense fechou o mês de agosto custando R$ 1.026,69, em alta mensal de 0,74%. Embora a escalada venha ocorrendo de maneira consecutiva, mês a mês, chama a atenção a diferença entre esta última elevação com o encerramento anterior. Enquanto julho registrou encarecimento de R$ 1,67 no grupo de produtos, agosto fechou com salto de R$ 7,52. Novamente os produtos alimentares da Cesta é que puxaram o aumento de custo, com especial destaque para farinha de trigo e frango inteiro. Os itens que tiveram maior baixa foram o arroz, a cebola e o tomate. Dos 47 artigos que compõem a Cesta Básica de Caxias do Sul, 25 ficaram mais caros, 14 tiveram desvalorização e oito mantiveram o preço. Os dados são do Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais (Ipes) da Universidade de Caxias do Sul (UCS).

O professor pesquisador do Ipes, Mosár Leandro Ness, comenta que a perspectiva é de que a Cesta Básica siga em alta nos próximos meses. Entretanto, ele afirma que o movimento deve ocorrer de forma cada vez mais amena, pois a população está empobrecendo. O economista explica que a renda vem tendo queda por falta de reposição da inflação, o que reduz o consumo.Mosár avalia que este é um infeliz freio para a subida de preços.

O Instituto da UCS também apontou alta de 0,85% no Índice de Preços ao Consumidor (IPC).Nos últimos 12 meses, o IPC registra aumento acumulado de 8,25%. A meta do Banco Central é de 4,5%. Produtos de alimentação também tomam a frente da elevação inflacionária que ocorre desde junho.

Ainda assim, Mosár Leandro Ness considera que o cenário mostra tendência de mudança. Explica que a alteração na situação pode ocorrer pelo acréscimo na taxa de juros, com entrada de dólares na economia nacional e projeção de estabilização na cotação do Real.Sendo assim, o professor projeta que a inflação pode se estabilizar até o final do próximo ano. Mosár frisa a necessidade de ações na raiz do problema, para que a solução do quadro comece a ser construída com brevidade.

Está cada vez mais caro alimentar-se em Caxias do Sul, pois a cidade acompanha os movimentos da economia brasileira. Conforme o Ipes, a Cesta Básica do Município representou mais de 93% do salário mínimo no último encerramento. Este indicador mantém alta desde janeiro deste ano. Ainda vale destacar que a Cesta já registra acréscimo de R$ 91,66 entre agosto de 2020 e o mesmo período de 2021.


Departamento de Jornalismo


CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.