Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

Economia 25/10/2021 | 16h11

Inflação de Caxias do Sul chega a quase 9% nos últimos 12 meses


Inflação de Caxias do Sul chega a quase 9% nos últimos 12 meses
Foto: Divulgação/ EBC

O Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais (IPES) da UCS divulgou o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação no município, e o valor da cesta básica, calculados com base em setembro.

O IPC teve elevação de 1,27% no mês e a variação percentual acumulada nos últimos 12 meses chegou a 8,9%. Os dados ainda apontam que, pelo terceiro mês consecutivo, houve uma alta nos preços. Os grupos de consumo que mais puxaram a inflação foram: alimentação, habitação, vestuário e transportes.

O pesquisador Mosár Leandro Ness explica que houve uma aceleração dos preços ao longo de setembro. Segundo ele, isso se deve ao constante aumento no valor dos alimentos e custos de transporte. Esses dois fatores pressionaram a inflação de Caxias.

O pesquisador esclarece que o efeito da inflação é monetário, ou seja, entrou muito dinheiro em circulação, principalmente devido ao auxílio emergencial. Ele é otimista quanto ao futuro e pondera que a elevação da taxa de juros, nos próximos meses, deverá colaborar para que a inflação se estabilize em 2022.

Com relação aos itens pesquisados, o professor explicou que a cesta básica caxiense tem uma peculiaridade, pois são considerados itens comumente consumidos na região como: agnolini, pão caseiro e salame. A cesta caxiense apresentou um aumento de 1,44%, ou R$ 14,49, em relação ao mês anterior, o que preocupa os pesquisadores. Não há expectativa de deflação nos próximos meses, mas de estabilização.

A elevação verificada é devido a alta nos preços dos produtos de alimentação. Os cinco produtos que mais contribuíram positivamente para a variação do custo da cesta foram: sabonete, mamão, ovos de granja, erva para chimarrão e pêssegos em lata.

Um vetor muito importante e que contribuiu para esse aumento de preços refere-se à política cambial, pois a elevação do dólar pressionou toda a linha de insumos, puxando a inflação. Fenômeno mundial provocado pela parada de produção de diversos itens, durante o auge da pandemia. A boa notícia é que o avanço da vacinação deve garantir a retomada de serviços e, por tabela, a estabilização dos preços.


Departamento de Jornalismo


CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.