Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

Pandemia 09/07/2020 | 15h38

Família de paciente com suspeita de Covid-19 reclama de demora de identificação do quadro


Família de paciente com suspeita de Covid-19 reclama de demora de identificação do quadro
Foto: Divulgação/ Internet

A dificuldade e a demora para a testagem de possível infecção pela Covid-19 estão preocupando a família de Luis Antônio Valente, de 59 anos. O homem, que é hipertenso, vem apresentando sintomas de coronavírus desde a semana passada.

O quadro ainda estava mais leve quando Valente buscou atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Norte. Na ocasião, os profissionais do local teriam realizado exames de urina e de sangue, indicando que o quadro do paciente era de infecção urinária. O homem seguiu a rotina normalmente, mas os sintomas foram aumentando de intensidade.

Luis Antônio Valente, já com falta de ar, dores no corpo, tosse e febre, foi levado por familiares nesta terça-feira (07) até a UPA Central. Na unidade do Centro, ele passou por novo exame de sangue e por radiografia, que evidenciou problema respiratório. Entretanto, o teste para coronavírus não foi realizado, e o paciente foi encaminhado para casa com atestado e indicação de isolamento.

Aí já havia se definido o caso como suspeita de infecção pela Covid. A orientação para maior distanciamento também se aplicava à esposa e à filha de Valente, que moram com o homem.

A família seguiu inquieta com o aparente agravamento da situação do homem. Assim, nesta quarta-feira (08), ele foi levado à Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Fátima. Na UBS, um teste rápido para a identificação de anticorpos apontou resultado negativo, o que não significa a ausência de Covid-19. 

Por conta dos sintomas, os profissionais da instalação repassaram uma série de medicamentos ao paciente. Caso as drogas não façam efeito em 48 horas, Luis Antônio Valente vai precisar de internação hospitalar.

O filho do homem, Jeferson Bonato Valente, salienta que a situação causou choque na família. Ainda lembra que o pai seguiu trabalhando por não ter recebido o laudo de infecção pelo coronavírus. Ele alerta para o número de pessoas que podem ter sido contaminadas por conta da demora para a emissão de orientação para isolamento. Ele revela indignação, por considerar que a família ficou desamparada de um suporte mais eficiente da saúde.

Buscando esclarecimentos sobre a situação, a reportagem entrou em contato com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS). A pasta ficou de responder os motivos para a demora da indicação de suspeita de Covid-19 e de isolamento a Luis Antônio Valente. A pasta ainda orienta que as pessoas que tiveram contato com o paciente se mantenham em isolamento social.


Departamento de Jornalismo


CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.