Rádio Caxias

Notícias



REGIÃO

Pandemia 09/04/2021 | 09h28

Expectativa da CIC é pelo anúncio da bandeira vermelha na nova rodada do modelo de distanciamento


Expectativa da CIC é pelo anúncio da bandeira vermelha na nova rodada do modelo de distanciamento
Foto: Divulgação

O Governo do Estado é pressionado desde a semana passada para flexibilizar as regras da bandeira preta do Modelo de Distanciamento Controlado. Em parte os setores produtivos foram atendidos no feriadão de Páscoa, com permissão para abertura dos estabelecimentos não essenciais no dia 03 de abril.

O mapa do modelo de distanciamento manteve, no dia 02 de abril, o Rio Grande do Sul em bandeira preta pela sexta semana consecutiva, ou seja, risco altíssimo de contágio da Covid e pressão sobre a capacidade hospitalar. Pelas médias, as 21 regiões estariam em bandeira vermelha, contudo, devido ao acionamento da salvaguarda estadual, todas as regiões ficaram em bandeira preta.

A retomada da cogestão regional ocorreu no dia 22 de março. O sistema permitiu a adoção de protocolos distintos daqueles de bandeira preta, mas tão ou mais rígidos do que os da bandeira vermelha. O Governo do Estado também prorrogou a suspensão de atividades não essenciais das 20h às 05h até esta sexta-feira, dia 09 de abril.

O presidente da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul, Ivanir Gasparin, diz que tem acompanhado, nas duas últimas semanas, a redução no número de hospitalizações e internações em leitos clínicos (–20%) e de UTI (–4%) por pessoas infectadas pelo coronavírus. Porém, a quantidade de mortes não teve a mesma diminuição, pelo contrário, aumentou. O empresário explica que há expectativa de o governador Eduardo Leite (PSDB) anunciar a bandeira vermelha no final da tarde desta sexta-feira, na 49ª rodada do modelo de distanciamento.

Nesta semana, o presidente da Associação dos Municípios da Encosta Superior Nordeste (Amesne) e prefeito de Farroupilha, Fabiano Feltrin (PP), pediu ao Gabinete de Crise ampliação do horário de funcionamento dos restaurantes. No mesmo encontro, o prefeito de Canela, Constantino Orsolin (MDB), que preside a Associação dos Municípios de Turismo da Serra (Amserra), pediu a flexibilização para parques temáticos e restaurantes.

Já o prefeito de Gramado, Nestor Tissot (PP), apresentou uma pesquisa encomendada pelo Sindicato da Hotelaria, Restaurantes, Bares, Parques, Museus e Similares da Região das Hortênsias. O estudo revela que 60% das empresas fecharão definitivamente as portas nos próximos 60 dias caso nenhuma medida seja tomada pelo Palácio Piratini.


Departamento de Jornalismo


CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.