Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

Economia 09/04/2021 | 10h52

Dificuldades no comércio e nos serviços puxam nova queda da economia caxiense


Dificuldades no comércio e nos serviços puxam nova queda da economia caxiense
Foto: Prefeitura de Caxias do Sul/Divulgação

A economia de Caxias do Sul teve nova queda, verificada no fechamento do último mês de fevereiro. Com retração de 0,6% na relação com janeiro, este foi o terceiro resultado negativo seguido da cidade. Esta baixa é puxada pelas perdas de quase 6% do comércio e superior a 2% da área de serviços. Mesmo com a alta da indústria, o encerramento do primeiro bimestre apresentou índice médio de 3,6% de enfraquecimento econômico. Também é verificada queda na relação com o mesmo período de 2020 e nos últimos 12 meses a cidade acumula recuo de mais de 9%. E este decréscimo também é um impacto da crise vivida pelos lojistas e pelos prestadores de serviço, já que os ramos são amplamente afetados pela pandemia. Por outro lado, a área industrial vem tendo ganhos, assim como é o caso da construção civil.

Entretanto, todos os principais segmentos de Caxias abriram vagas de emprego em fevereiro, que terminou com aproximadamente 1,9 mil pessoas empregadas a mais na cidade. A maioria dos postos foi criada nas fábricas, mas pode-se destacar também o saldo positivo apresentado pelo comércio e pelo setor de serviços. Embora o Município ainda tenha um déficit que supera as 3,2 mil vagas no demonstrativo dos últimos 12 meses, parece haver melhora no mercado de trabalho.

Ainda assim, o assessor de economia e estatística da Câmara de Dirigente Lojistas (CDL) pontua que é necessária a ativação das matrizes comercial e de serviços. Mosar Leandro Ness considera que a Região está dependente do agronegócio e da indústria, acrescentando que a estabilidade das outras duas áreas representaria solidez ao mercado.

Mosar Leandro Ness expõe a perspectiva de um encerramento negativo do primeiro trimestre de 2021. Todavia, ele destaca certeza de retomada no segundo semestre. O economista explica que a vacinação contra a Covid-19 tem relação com esta esperança, uma vez que a ampliação da imunização permitiria a liberação de mais segmentos. De toda a forma, ele frisa que os dois próximos meses ainda devem ser de dificuldade.

No acumulado de um ano, a indústria caxiense apresenta uma pequena alta de 0,9%, o que se considera uma estagnação. Na mesma relação, o comércio apresenta retração de 19,6% e o ramo de serviços caiu 21,3% nos últimos doze meses. Ambos os setores foram os mais duramente impactados pelas medidas restritivas de contenção da pandemia. Com regramentos mais brandos e a demanda de alguns produtos, a indústria tem conseguido mostrar recuperação da crise pandêmica.

 

 


Departamento de Jornalismo


CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.