Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

Economia 16/09/2020 | 17h12

Deputados caxienses projetam voto contrário à Reforma Tributária


Deputados caxienses projetam voto contrário à Reforma Tributária
Foto: Divulgação

O Governador Eduardo Leite (PSDB) apresentou na noite de segunda-feira (14) uma série de mudanças à proposta original da Reforma Tributária como forma de reduzir a resistência na Assembleia Legislativa, onde o documento deveria começar a ser apreciado a partir desta quarta-feira (16). No entanto, nesta terça-feira (15), os líderes do Legislativo decidiram adiar a votação para a próxima semana.

A nova proposta suaviza alguns pontos fortemente criticados tanto pelos deputados estaduais quanto por representantes de diversos segmentos. Uma das alterações que afeta principalmente a Serra Gaúcha é o fim da isenção de ICMS sobre a cesta básica e produtos hortifrutigranjeiros. No projeto original,  a taxa saía de zero para 17%. Com a mudança, sobre, agora, para 7% e, posteriormente, para 12% no próximo ano. 

Mesmo com as alterações, o deputado estadual Carlos Búrigo (MDB) afirma que é contra a Reforma Tributária elaborada por Eduardo Leite. O aumento dos impostos num momento de crise econômica é apontado por ele como um dos motivos para o voto.

O MDB, partido de Búrigo, conta com a maior bancada na Assembleia, com oito deputados estaduais. Uma reunião com os líderes do partido deverá definir se a votação será individual ou deverão seguir a decisão partidária.

Já para o deputado Pepe Vargas (PT) a avaliação por parte da Assembleia em relação às mudanças propostas pelo Piratini exigem mais tempo para a discussão. Apesar de avaliar o documento original como “ruim”, Pepe afirma que uma Reforma Tributária requer uma análise ampla, ainda mais com as mudanças protocoladas na segunda-feira, e que seria impossibilitada pela falta de tempo.

Neri, o Carteiro (Solidariedade), também é contrário à Reforma Tributária protocolada pelo governador. Apesar de considerar como boas algumas propostas, ele concorda que a apreciação do material está sendo feita de forma apressada, e que o ideal seria ampliar o debate. De toda forma, ele explica que, devido a diversas situações, o Estado passa por um período crítico, e que aumentar a tributação da população não é o método ideal para sair da crise. 

A decisão de suspender a sessão foi tomada na manhã desta terça-feira em reunião virtual conduzida pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ernani Polo (PP). 
 


Departamento de Jornalismo


CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.