Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

Governo Leite 22/07/2021 | 10h39

Deputado afirma que Governo Leite atropela discussão sobre pedágio para evitar desgaste em ano eleitoral


Deputado afirma que Governo Leite atropela discussão sobre pedágio para evitar desgaste em ano eleitoral
Foto: Divulgação/Internet

A insatisfação sobre o plano de concessão de rodovias estaduais do Governo de Eduardo Leite (PSDB) gerou novo movimento do Palácio Farroupilha.Com demandas recolhidas pela Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa (AL-RS), deputados tiveram encontro com o chefe da Casa Civil do Rio Grande do Sul.

Artur Lemos recebeu o presidente do grupo, Eduardo Loureiro (PDT) e o deputado estadual Tiago Simon (MDB). Os parlamentares levaram ao Piratini a defesa pelo aumento do limite de desconto para 50% da tarifa e diminuição dos preços por quilômetro duplicado. De parte dos legisladores também há contestação da estimativa de triplicação da frota gaúcha.Para eles, se analisado o crescimento populacional médio do Estado, a projeção não se sustenta.

Ainda existe pressão pela extinção ou reavaliação da taxa de acréscimo de cobranças por investimentos, que o projeto tucano estipula em 30%. Outra reivindicação apresentada é a revisão do posicionamento de pedágios que podem ter reflexo nas economias locais e a isenção de passagem para usuários frequentes. Esta norma poderia beneficiar moradores de determinada área dividida por praça de pedágio, algo que poderia ser auxiliado pela Lei do pagamento proporcional em pedágios.

Assim, a sugestão é para que o processo aguarde a implementação da Lei de número 14.157 de 2021. Ademais, também solicita-se a formação de conselhos municipais de fiscalização dos contratos. A pauta principal, no entanto, é a busca dos parlamentares pela retirada da cobrança de outorga do edital e ampliação do prazo de consulta pública 

O volume e o espaço de debate sobre o projeto do Executivo riograndense têm sido o foco frequente de críticas numerosas e de diversos setores da sociedade. Este descontentamento não reduziu após as audiências públicas da semana passada. Tiago Simon classifica as agendas como pobres, contestando o curto espaço de tempo e a falta de respostas para muitos questionamentos apresentados por lideranças variadas.

Ele ainda reforça que a questão é complexa e alerta que o modelo apresentado tem custos que podem ser elevados em até 40% pela outorga. O deputado salienta que a população pode ter no pedagiamento um agravante das condições difíceis causadas pela longa e acumulada crise que vive o Brasil. Simon frisa a necessidade de prorrogação da discussão, que considera poder livrar o Estado de um novo erro na concessão de estradas.

Tiago Simon salienta que os pacotes de rodovias que devem ser concedidas têm grande atratividade para o setor. Ele afirma que a pressa do Governo é causada pela proximidade do ano eleitoral./ Ainda conta que o secretário de Parcerias, Leonardo Busatto, teria dito que a gestão não quer tratar de pedágios em um ano de eleições.O deputado estadual avalia que a administração do PSDB pode cometer erro de alto custo aos gaúchos se atropelar a busca por melhores condições aos editais.

Há pouco menos de um mês o governador Eduardo Leite (PSDB) revelou pressa no avanço em direção do plano de concessão de rodovias gaúchas. Conforme a manifestação, feita em coletiva de imprensa em Caxias do Sul, a evolução demanda celeridade para garantir a competitividade da oferta do Estado. Na mesma ocasião, Leite confirmou que pretende disputar a presidência da República em 2022.

Aos deputados estaduais Tiago Simon e Eduardo Loureiro, Artur Lemos teria revelado que o Piratini pretende ampliar as conversas sobre o programa com os municípios. Além disso, o Estado prometeu promover mais três audiências públicas na Assembleia Legislativa.

 

 

 


Departamento de Jornalismo


CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.