Rádio Caxias

Notícias



MUNDO

Luto 29/11/2016 | 07h15

Acidente com a delegação da Chapecoense mata 75 pessoas


Acidente com a delegação da Chapecoense mata 75 pessoas
Imagem: Divulgação
Atualizado às 13h25.

Um acidente com o voo que levava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, matou 75 das 81 pessoas que estavam no voo. Entre os seis sobreviventes estão Alan Ruschel e Jackson Follmann, ex-jogadores do Juventude. Já está confirmado que quatro passageiros que estavam na lista inicial acabaram não embarcando, o que pode mudar o número final ou a lista de vítimas.

Também estavam no voo os jogadores Kempes e Dener, ex-Caxias, o técnico Caio Junior, ex-Juventude, o preparador físico Anderson Paixão, ex-Caxias, e Adriano Bittencourt, segurança da delegação da Chapecoense e morador de Caxias do Sul, que trabalhou nos dois clubes da cidade.

A Chapecoense jogaria nesta quarta-feira (30) a primeira partida da decisão da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional da Colômbia. O avião caiu por volta de 22h15 pela hora local, 01h15 pela hora de Brasília, na localidade de Rio Negro, próximo ao aeroporto. De acordo com as autoridades colombianas, minutos antes o piloto havia informado ao controle aéreo que estava com problemas técnicos.

O voo era fretado, e estava sendo executado pela companhia LaMia. A aeronave, um Avro RJ 85, de fabricação inglesa, havia partido de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 81 pessoas a bordo. Eram 72 passageiros e nove tripulantes. Entre os passageiros estavam jogadores, comissão técnica, convidados e dirigentes da Chapecoense, além de 21 jornalistas que acompanhariam a partida.

Além de Follmann e Alan, os outros quatro sobreviventes são o zagueiro Neto, o técnico de aeronave Erwin Tumiri, o jornalista Rafael Henzel e a comissária Ximena Suarez. O goleiro Danilo chegou a ser resgatado com vida, mas não está na lista oficial dos sobreviventes.


Departamento de Jornalismo






Em breve
Nenhum jogo no momento.